NO AR
PEÇA SUA MÚSICA
A Voz do Brasil
das 18:00 às 19:00
Hoje Terça-Feira, 23 de Maio de 2017
DETALHE NOTÍCIA
Ságuas afirma que única saída é renúncia de Temer e eleições diretas
“É inaceitável que um presidente como esse continue no poder. É preciso renúncia já! E também diretas já! O Michel Temer só tem 4% da aprovação popula

Publicado em  

19 de Maio de 2017

Único parlamentar federal de Mato Grosso de oposição ao Governo Federal,  o deputado Ságuas Moraes (PT) afirmou, nesta quinta-feira (18), que a única saída para o atual momento político é a renúncia do presidente Michel Temer (PMDB), denunciado na noite de quarta-feira (17) por supostamente negociar propinas para comprar o silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em uma gravação feita pelo dono da JBS, Joesley Batista.

  “É inaceitável que um presidente como esse continue no poder. É preciso renúncia já! E também diretas já! O Michel Temer só tem 4% da aprovação popular. A única coisa que o segurava era a Globo e ele perdeu isso também. A base dele está esfacelada na Câmara. Ele estava tentando comprar voto dos deputados para as reformas”, asseverou Ságuas.

  Para ele, as revelações contra Michel Temer e também contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), não são surpreendentes visto todo desenrolar dos fatos desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Ele relembrou os áudios do senador Romero Jucá (PMDB-PE) dizendo que era preciso estancar a Operação Lava-Jato.

  “O Jucá já havia dado a senha do que ele queria. E há uma história de que 150 deputados seriam denunciados na Lava-Jato. Eles queriam parar a Lava-jato. Não conseguiram. Então era questão de tempo para isso acontecer”, afirmou o deputado federal.

  “Agora você tem o Michel Temer que comete atos de corrupção em plena presidência. O Aécio Neves que passava por paladino da moralidade e é pego em flagrante. É preciso dizer isso, foi um flagrante da Polícia Federal. Ele pega dinheiro ilegal para pagar advogados e ainda desvio o dinheiro. Quer dizer, não dá para admitir isso”, exclamou.

  Ao contrário de Ságuas, os deputados mato-grossenses da base de Michel Temer afirmam que ainda é precipitado falar em qualquer decisão. Para eles, é importante surgirem mais informações e os áudios das gravações serem divulgados. Entretanto, Fabio Garcia, Adilton Sachetti e Victorio Galli acreditam que, caso comprovada a veracidade dos áudios, a situação ficará insustentável para o presidente. 

Fonte: Olhar Direto Foto por: Reprodução
Comentar Notícia
Nenhum comentário ainda,
seja o primeiro a comentar esta notícia.
2017 - Rádio Band FM Juina Todos Direitos Reservados